sábado, 30 de janeiro de 2010

TV QUASE AMEAÇA CRIANÇAS AFRICANAS NÃO ADOTADAS PELA MADONNA COM ARTE












As Organizações Quase estão a todo vapor. Com a recente aquisição junto ao dono da internet da TV Quase, agora tudo o que essa empresa precisa é de um filme inovador para transformar essa TV em um sucesso tão estrondoso quanto o acidente do Ayrton Senna.

Mas e o filme? E o primeiro longa-metragem da Quase, como seria? Bom, leitor, ganhar dinheiro com vídeos online gratuitos e revistas de R$5 é complicado, mas saiba que a TV Quase acabou de conseguir R$800.000 da Lei Velho Cagado de Incentivo à Cultura, e não pretendemos gastar com efeitos especiais ou atores famosos! Vamos fazer ARTE, pois é isso que determina o impacto e a relevância intelectual de uma obra.

Em uma performance provocadora e revolucionária, nós literalmente atearemos fogo nesses R$800.000. Isso mesmo. Mas não é só isso. O faremos em frente a um grupo de crianças famintas do Senegal. A performance será o registro dessa longa e única cena em filme: o dinheiro queimando lentamente durante uma hora e quinze minutos, perdendo seu suposto valor que lhe foi arbitrariamente atribuído, mas que não resiste à forma mais simples e primitiva de toma de poder.

E tudo isso observado pelas jovens vítimas inocentes da nova ordem mundial, que protagonizam mas não compreendem a intensa carga de reflexão filosófico-econômica que acontece na prática diante de seus olhos: a rotineira derrota da sociedade organizada pela repressão sexual para a liberdade da natureza. A inevitável impotência do capitalismo diante da força da arte, impossível de ser categorizada pelo mercado, impensável pela lógica produto/consumidor, imperdoável ao olhos de Deus. Liberdade.


"Saliva Seca ao Canto da Boca: Libertando os Pequenos Senegaleses Vítimas da Esperança".

A nova performance cinematográfica da Quase.